quinta-feira, 10 de abril de 2014

SÍNDROMES DA ÉTICA

            Ética é uma disciplina filosófica que compreende todas as questões relativas às idéias morais e às normas de conduta; a Ética Cristã é a regulamentação dessas normas sob o prisma cristão, ou seja, da palavra de Deus, a Bíblia. A Ética Cristã não exclui a razão, mas aplica-se à obediência a Cristo, através da direção, revelação e unção do Espírito Santo.

Paulo disse que: “nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis” - 2 Tm 3:1, “e por se aumentar a iniquidade a lei se afrouxa” - Habacuque 1:3-4, relatou Habacuque.
 
A palavra “ethos” aparece 12 vezes no Novo Testamento (Lucas 1:9; 2:42; 22:39; João 19:40; Atos 6:14; 15:1; 16:21; 21:21; 25:16: 26:3; 28:17; Hebreus 10:25) e significa estilo de vida, conduta, costume ou práticas. O plural “ethe” aparece em I Coríntios 15:33 quando se diz que “as más conversações corrompem os bons costumes”.
    Precisamos passar por um processo doloroso e arrancar, continuamente, os valores da sociedade (que jaz no maligno) introjetados em nós. Vejamos algumas doenças crônicas da Ética Cristã que precisam de tratamento em nossos dias:
Ø SÍNDROME TRIUNFALISTA – Gera relatórios, informações e posturas de que tudo está indo bem, crescendo e avançando, quando na verdade não está pautado em nenhum subsídio, tais como: pesquisas, gráficos ou dados que comprovem tal postura.
 
Ø SÍNDROME ASSISTENCIALISTA – Discurso paternalista de que os outros, o próximo, são os que precisam de nós. Queremos ser os Super-Heróis, salvadores da pátria, onde fora de mim, existem os menos favorecidos, os coitados, os incapazes, os sem compromisso, o inimigo. Somos os donos da verdade, todos os outros precisam da nossa orientação. A partir daí, precisamos manter e viver na aparência, pois cresce o número dos julgadores, ou melhor, assistencialistas de plantão.
 
Ø SÍNDROME POSITIVISTA – Precisamos e devemos crescer sempre, ganhar sempre, avançar sempre; somos mais que vencedores, não podemos aceitar nem receber notícias ruins. O resultado passa a ser o alvo, a regra perde força, a lei se afrouxa.
 
Ø SÍNDROME OCULTISTA – Falta de transparência nas instituições, nas lideranças e em suas ações. Muito mascaramento, política e beneficências injustas. A regra perde força, então preciso mascarar para não ser mal interpretado.
 
Ø SÍNDROME INCLUSIVISTA – Passamos do exclusivismo, só aceitando as nossas coisas, para uma inclusão, baseada no quem está conosco, nossos parceiros, no chamado "Estamos juntos", "Me ajuda que eu te ajudo".
 
Ø SÍNDROME ÉTICA – Tudo isso culmina em uma crise Ética. Não importam os meios, nem quem ele prejudica; o que vale são os resultados.

6 comentários:

  1. Precisamos rever nossos conceitos como cristãos.
    Tudo isso é patente aos nossos olhos, mas não fazemos nada para "voltar", se é que fomos.

    ResponderExcluir
  2. Me identifiquei muito com a síndrome assistencialista. Nunca havia me visto deste jeito. Preciso melhorar muito.

    ResponderExcluir
  3. Precisamos, isto sim, é sair do círculo "religioso" e engendrar no verdadeiro "cristianismo" para sermos "curados" das diversas síndromes que nos cercam e viver segundo o que nos prescrevem os evangelhos de Cristo.
    João Alexandre.

    ResponderExcluir
  4. Com as síndromes definidas, devemos identificar qual está presente no nosso meio para aplicarmos o tratamento adequado. O comentário feito pelo João traduz bem isso.

    ResponderExcluir
  5. Precisamos estar atentos a isto tudo... com o nosso trabalho evoluindo, podemos passar a pensar de alguma forma relacionada acima. Precisamos estar vigilantes!

    ResponderExcluir