domingo, 30 de março de 2014

EVANGELISMO E DISCIPULADO

            Analisando essas duas convocações na bíblia, temos: “IDE” – O verbo exato, no grego, não está no imperativo; este verbo está no particípio, mostrando que a ação está em andamento. A tradução mais correta seria: “e indo” ou “enquanto estais indo”, ou ainda, “enquanto fordes”. Este fato não afeta a importância e o impacto da ordem de Jesus Cristo, pois mostra que o ir da igreja é automático (os cristãos eram chamados de “os do caminho”).

FAZEI DISCÍPULOS” – A ênfase da comissão recai no motivo para o qual a igreja está indo: fazer discípulos. Este é o imperativo da comissão, é a mensagem central de toda a atividade da igreja. Não é meramente pregar o evangelho e abandonar o convertido à sua sorte. O discipulado leva tempo e esforço, porém dá mais resultado. Comparando um crente A que ganha 01 alma por semana durante 35 anos, com um crente B que faz 01 discípulo por ano durante o mesmo espaço de tempo, encontramos o seguinte resultado:

ANOS
CRENTE A
CRENTE B
1
53
2
5
260
32
10
521
1.024
15
786
32.768
20
1051
1.048.576
25
1316
33.554.432
30
1581
1.073.741.824
35
1846
34.359.738.368

Com este cálculo em mente, vemos a importância de se fazer discípulos e não meros convertidos, pois nem todos os crentes respondem positivamente à grande comissão, inclusive alguns confundem discipulado com aconselhamento, que é uma fase do discipulado, literalmente falando.

As fases do discipulado são:

1- ASSISTÊNCIA PESSOAL - É o primeiro atendimento ao novo convertido, é um cuidado especial até o umbigo cair. Quem mora mais perto ou tem mais afinidade chama-o para as reuniões da igreja. (dura + ou - 2 meses)


2- ACONSELHAMENTO PESSOAL - São as conhecidas 13 lições, que todo mundo pensa que é o discipulado. (dura 1 trimestre)


3- FORMAÇÃO DE DISCIPULO - É levar o novo convertido a fazer aquilo que você tem feito, tipo: testemunho pessoal, evangelismo e direcionamento para determinado serviço em que o mesmo tenha dom e/ou chamado. (dura + ou - 1 ano)


4- DISCIPULADO PROPRIAMENTE DITO - É fazer com que o novo convertido faça o mesmo, com outros, do que você fez com ele. (dura + ou - dois anos).
Tempo total aproximado para discipulado: 3 anos e 3 meses (tempo aproximado que Jesus levou com os discípulos).

9 comentários:

  1. Realmente fazer discípulos é oneroso, um evangelismo "fureco" é mais barato e simples. Sempre pensei que deveria melhorar no quesito evangelismo, e ainda preciso; mais agora sei que preciso mesmo é investir é nesta área.

    ResponderExcluir
  2. Sempre lembrando que precisamos, a cada dia, de sermos evangelizados e discipulados também!

    ResponderExcluir
  3. Não é apenas necessário e urgente evangelizar, mas também fazer discípulos. De fato, não tinha essa visão.

    Jéssica Gomes

    ResponderExcluir
  4. Precisamos ser imitadores de GENTE que imita Jesus, o mundo já percebeu que precisa de Mentores, os evangélicos dizem que precisam só do Espírito Santo.

    ResponderExcluir
  5. Nós hoje, temos muitas ferramentas para evangelizar-mos os nossos parentes, amigos, amigos dos amigos e até mesmo o Mundo, com isso alegrando o coração de Deus e cumprindo o IDE. Quando não utilizamos tais ferramentas entristeçamos à Deus e alegramos ao diabo que nos quer ver dentro de 4 paredes sentados e de boca fechada. Portanto vamos evangelizar a tempo e fora de tempo. Amém
    Seminarista Francisco Arigoni - Kiko

    ResponderExcluir
  6. Um ponto muito importante do "fazei discípulos" é o enraizar espiritual da vida de quem se converte ao Senhor!

    Se apenas cumprimos o IDE e não nos preocuparmos com o sustento espiritual do novo convertido, ele poderá se perder novamente. Por isso o fazei discípulos também se torna mais completo!

    Rafael

    ResponderExcluir
  7. Realmente Francisco vida cristã é ação e Ética são palavras, vividas ou seja posta em prática.

    ResponderExcluir
  8. Verdade Rafael, além disso a situação desse novo convertido pode se tornar pior do que a primeira.

    ResponderExcluir
  9. Seria bom se lêssemos Lucas 16.19-31 tantas vezes quanto necessário para entendermos a urgência de "enquanto estivermos indo" e praticarmos, vivermos isso.
    Graça e Paz.
    João Alexandre

    ResponderExcluir