sexta-feira, 15 de agosto de 2014

EVANGELISMO PELO CRONOLÓGICO

Construindo sobre Alicerces Firmes
Evangelização e Missões, bem como o ensino da palavra de Deus precisam ser realizados de acordo com os planos dados a igreja, pelo Arquiteto do Universo. Deus é o construtor da sua igreja (Mt 16:18) e escolheu seus filhos para serem cooperadores com Ele (I Co 3:9).
Deus é o verdadeiro construtor de todas as coisas (Hb 3:4). A primeira construção está relatada em Sl 33:6-9, mas adiante as ordens a Noé (Gn 6:22) e depois as ordens a Moisés (Hb 8:5). Paulo refere-se a si mesmo como prudente construtor (I Co 3:10).
Na edificação de qualquer prédio, os alicerces são as primeiras partes da estrutura a serem preparadas. No entanto, o Evangelho é pregado com muito pouco preparo de alicerce. Há também a falta de consistência em ensinar a Bíblia como um só livro, numa revelação progressiva; dessa forma seria improvável o aluno da EBD, mesmo sendo fiel, adquirir um conhecimento global da Bíblia.
Não é sábio instruir pessoas na vida cristã apenas supondo serem nascidas de novo; multidões de meros “professos” baseiam sua aceitação por Deus no ato de ir à frente, atendendo ao apelo. Existem muitas pessoas não preparadas para o Evangelho, pois nenhuma pessoa busca a Deus ou mesmo pode chegar a Cristo pela fé, sem que Deus o busque primeiro, pelo seu Espírito, através de sua palavra.
Paulo relata que o mundo gentio mostrou-se mais interessado em sabedoria e filosofia humana do que na salvação de sua depravação e condenação pelos seus pecados. A mensagem da cruz, para eles, era irrelevante e tola, mas Paulo permaneceu firme (I Co 1:23). Será que Jesus disse ao jovem: Sorria, Deus te ama? Não! Jesus usou a lei para expor a avareza que aprisionava aquele jovem rico (Rm 5:20).
O Velho Testamento é a introdução lógica, a base e a autoridade para a história de Cristo. A Bíblia toda é a mensagem de Deus sobre seu filho, o salvador: O VT é a preparação para Cristo; o NT é a manifestação de Cristo (Jo 5:39).
O Evangelho de Mateus começa com o relato do nascimento de Cristo não como o início da história mas como o cumprimento de tudo o que fora previamente escrito. O Evangelho de Marcos começa relatando diretamente sobre a vida de Cristo; porém toma o cuidado de relembrar a seus leitores que essa história não é o princípio, e sim o cumprimento daquilo que fora “...escrito na profecia...” (Mc 1:2).
O Evangelho de Lucas traça a genealogia de Cristo até Adão, nos dando ciência do papel do primeiro homem no drama histórico da Bíblia. O Evangelho de João conta a história progressiva do verbo, na eternidade até sua encarnação.
Quando Jesus achou necessário esclarecer a dois homens muito tristes e desiludidos sobre a necessidade de sua morte, voltou-se para o VT (Lc 24:27). Deus se revelou através de seus atos na história, e sempre relembrou sua identidade pelo relacionamento com os seus antepassados (Ex 3:15). Isso foi realizado também no NT, também em Atos dos Apóstolos, e continua até hoje.
A melhor forma de evangelizar é começar do princípio e ensinar na ordem cronológica, até porque as escrituras não foram preparadas de uma forma analítica e tópica. Muitos novos crentes padecem muitos anos por causa de uma compreensão bem vaga das escrituras como um só livro.
Quando a soberania de Deus for claramente ensinada outras verdades começarão a tomar seus devidos lugares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário